diHITT - Notícias Auto Sauer: Dezembro 2010

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Ford revela o Falcon Boss 335 GT para a Austrália

 Novo esportivo é 10 cv mais potente que Mustang de mesmo nome.
Modelo já está à venda a partir de US$ 70 mil, o equivalente a R$ 118 mil.

A subsidiária australiana da Ford criou um projeto especial para o muscle car Falcon, chamado Boss GT 335 por causa de seu parentesco com o Mustang que leva o mesmo nome.

Na nova versão do falcon o motor V8 5.0 litros com supercharger chega a 455 cavalos de potência e 42 kgfm de torque, ante os 445 cv e 38 kgfm de torque do cupê. O propulsor é acoplado ao câmbio manual de seis velocidades.

O novo esportivo sai de fábrica ainda com freios Brembo, rodas de liga leve de 19 polegadas e uma transmissão manual de seis velocidades.

O modelo já está à venda a partir de US$ 70 mil, o equivalente a R$ 118 mil (sem impostos e taxas de importação).(Auto Esporte)

Nota: Este carro tem espaço no Brasil, um V8 é sempre bem vindo.



quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

McLaren terá MP4-12C para competições

Marca do lendário esportivo F1 exibe teaser em vídeo do modelo de competição

A McLaren divulgou nesta sexta-feira (17) um teaser da versão de competição do MP4-12C. Exaltando sua tradição em corridas com o lendário McLaren F1, a marca afirma em seu vídeo que “agora, 15 anos mais tarde, a McLaren está lançando outro veículo de rua, o MP4-12C. E, naturalmente, estamos desenvolvendo uma versão de corrida GT”.
 
Nenhuma especificação técnica sobre a configuração de GT foi divulgado, mas é possível esperar que seu motor 3.8 V8 biturbo com 600 cavalos de potência e 61,2 kgfm de torque não seja altamente modificado para participar das corridas.(Carros Online)

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Buick Master Six Sedan - 1928









Fiat anuncia investimento de R$ 3 bilhões em nova fábrica em PE

Complexo Industrial de Suape produzirá 200 mil veículos por ano.
Planta ficará pronta em três anos e produzirá novo modelo para região.

A Fiat anunciou nesta terça-feira (14) investimento de R$ 3 bilhões para a instalação de nova fábrica no Complexo Industrial e Portuário de Suape, em Pernambuco. De acordo com a companhia, o aporte faz parte do plano de investimentos de R$ 10 bilhões que a Fiat já aprovou para o Brasil no período de 2011 a 2014, dos quais R$ 7 bilhões serão destinados a Minas Gerais.

Os investimentos de R$ 3 bilhões no período de 2011 a 2014 abrangem a construção da fábrica, de um centro de pesquisa e desenvolvimento de novos produtos e plataformas, além de treinamento de recursos humanos para operar o novo empreendimento.

A nova unidade fabril deverá produzir novos modelos de automóveis, desenvolvidos no Brasil e voltados para a demanda do consumidor brasileiro, especialmente do Nordeste, e do latino-americano. Ela será projetada para produzir cerca de 200 mil unidades por ano. Segundo projeções da Fiat, o pólo industrial de Suape deverá gerar aproximadamente 3,5 mil empregos diretos, estendendo sua influência também para outros setores e negócios.

A fábrica da Fiat será o centro de um pólo industrial que se formará em área de 4,4 milhões de metros quadrados, no Complexo de Suape. O pólo reunirá fornecedores de componentes e sistemas. Segundo a Fiat, a localização estratégica de Suape representa vantagem na movimentação de suprimentos e de produtos acabados por meio do porto. “Resultará também em ganhos de competitividade para atender ao crescimento do mercado automotivo”, divulgou a empresa, em nota oficial.

“O projeto que será realizado em Pernambuco representa um passo muito importante dentro da estratégia de reforço internacional da Fiat. O Brasil, onde até 2014 pretendemos atingir um volume de vendas de mais de um milhão de veículos por ano, é uma região estratégica para a nossa expansão”, afirma o chefe executivo do Grupo Fiat, Sergio Marchionne.

“Estamos conscientes da importância de contribuir para o desenvolvimento regional de Pernambuco e do Nordeste, instalando esta fábrica que será o eixo de um novo pólo industrial”, acrescentou o presidente da Fiat Automóveis, Cledorvino Belini.

O projeto da fábrica em Suape foi formalmente anunciado na terça-feira (14), durante evento com a participação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva na cidade de Salgueiro, a 515 km do Recife. No próximo dia 29, Lula deve ir a Suape para cerimônia de inauguração da pedra fundamental da fábrica da Fiat.

Expansão da fábrica de BetimAlém da construção da nova fábrica em Pernambuco, a montadora italiana também pretende expandir sua unidade em Betim (MG) em 150 mil veículos por ano. Atualmente, a unidade produz 800 mil veículos por ano e sua capacidade de produção no Brasil está praticamente tomada.

A fabricante italiana conta ainda com a fábrica argentina de Córdoba, que ajuda a complementar a produção. A capacidade é de 200 mil veículos por ano.

Para 2011, a divisão de automóveis da Fiat prevê 20 lançamentos entre novas versões e modelos. (Auto Esporte)

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Vauxhall lança nova geração do VXR8

  
Sedã esportivo ganha atualizações estéticas, mas segue tendo o motor V8 como destaque

A Vauxhall acaba de divulgar as primeiras fotos e informações oficiais da nova geração do esportivo VXR8, que é baseado no atual Corvette ZR1. O modelo recebeu melhorias estéticas e novas tecnologias que prometem aumentar as "sensações" originadas pelo "motorzão" V8 que o equipa. Entre elas estão o novo Launch Control, disponível quando o condutor seleciona o "modo de competição", e o sistema de suspensão Magnetic Ride Control (MRC), que se adapta até 1.000 vezes por segundo para as condições das estradas e pistas, garantindo o máximo em conforto e esportividade.

Esteticamente, o Vauxhall VXR8 ficou mais "modernoso" sem abrir mão da esportividade. Destaque para a nova grade em formato irregular, responsável máxima por garantir novos ares para a dianteira. Feixes de LEDs sobre os faróis de neblina também chamam a atenção, assim como as novas entradas de ar no capô. A traseira recebeu menos alterações, e passa a ostentar um novo para-choque mais musculoso e um spoiler renovado. As saídas duplas de escapamento também estão diferentes.

As mudanças do exterior foram acompanhadas pelo interior do modelo, que foi transformado. Os bancos dianteiros são especiais e o revestimento de couro passa a ser de série. Além disso, há um novo painel de controle, console central e sistema de entrenetimento, além de  várias opções de conectividade. De uma forma geral, o habitáculo está mais limpo e moderno.

Apesar de toda inovação estética, o grande destaque do VXR8 continua sendo seu motor 6.2 litros V8 da Chevrolet. Capaz de gerar nada menos que 430 cv de potência, este bloco "empurra" o modelo de zero a 100 km/h em 4.9 segundos. A velocidade máxima é de 250 km/h, limitada eletronicamente.

O interessado em desfrutar do novo Vauxhall VXR8 terá que desembolsar 49.500 libras, o que equivale a R$ 131,5 mil. O modelo será comercializado nos países onde atua a fabricante, que é subsidiária da General Motors. Entre eles Japão, Inglaterra e Austrália, onde é conhecido como HSV Clubsport. (Motor Dream)




 

Divisão esportiva da GM já tem catálogo 2011

Publicação exibe mais de 300 peças e motores de alta performance para o Camaro

A divisão esportiva do Grupo General Motors chamada General Motors Performance Parts (GMPP) divulgou seu catálogo 2011 com mais de 300 itens de alto desempenho e aprimoramentos visuais para o Camaro. Entre as maiores alterações disponíveis para o muscle-car está a opção de equipá-lo com o motor LS9 do Corvette ZR1, ajustado para produzir nada menos que 700 cavalos de potência.

Para aqueles que desejam correr em pistas de dragster com o modelo, a GMPP também oferece diversas opções, como o LSX454R, bloco 7.5 V8 aspirado capaz de produzir 720 cavalos de potência e 99,5 kgfm de torque. Embora o valor desde componente não seja divulgado, por US$ 9.385 (R$ 16.000 sem taxas de importação e impostos brasileiros), o proprietário do veículo pode obter a versão “amansada” para ruas deste bloco, chamada de LSX454 e com 620 cv e 82,9 kgfm de torque.

A nova lista também contempla câmbios diversos, suspensões, rodas, componentes eletroeletrônicos e peças avulsas para motores. Entre os itens de alta performance, o catálogo também informa quais as melhores combinações entre as peças para os que desejam alterar seus veículos com componentes originais da marca. A GMPP disponibiliza seu website www.gmperformanceparts.com para maiores informações. (Carro Online)

 

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Mercedes-Benz reedita SLR McLaren

 Após fim da produção em 2009, carro ganhará edição especial limitada em 25 unidades

A Mercedes-Benz liberou nesta sexta feira (3) um vídeo para a divulgação da nova versão da Mercedes-Benz SLR, o McLaren Edition. O carro foi apresentado ao público no Salão de Essen, na Alemanha. O modelo teve suas últimas unidades vendidas em 2009, porém, a McLaren junto com a Mercedes resolveram fazer uma última "fornada" do carro, uma edição especial de somente 25 unidades.

O carro vem equipado com o mesmo motor do SLR normal, um 5.2 V8 com 620 cavalos. Enquanto o conjunto motriz não teve grandes mudanças, o carro recebeu uma nova caixa de direção e um novo jogo de suspensões.(Carro Online)

 

VW Passat 2011: idade da plenitude

Na sétima geração, sedã médio-grande ganha em luxo, requinte e equipamentos

Até hoje ele marca presença na cabeça dos brasileiros quando o assunto é carro. Na dos europeus então, mais ainda. Enquanto do lado de lá do Atlântico o Volkswagen Passat é líder em vendas do segmento dos “carros para longas distâncias”, principalmente pela preferência dos frotistas, do lado de cá do oceano seu preço elevado, na faixa dos R$ 100.000, impediu que ele ocupasse posições mais elevadas no ranking de vendas.

A nova geração, a sétima na linhagem do sedã, teve sua concepção pautada pelo “amor aos detalhes”, segundo nos explicou Clemens Goenk, da área de marketing da Volkswagen na Alemanha. A exigência é simples: se o novo Jetta cresceu em tamanho e o Passat manteve as dimensões, coube ao último ganhar em requinte e sofisticação. 

No total, 19 sistemas estreiam no modelo dentre equipamentos de segurança, conforto e comodidade. Como principais, destacam-se o Fatigue Detection (detecção de fadiga), Front Assist com City Emergency Braking, Traffic Sign Detection (leitura de placas de trânsito), Easy Open, Park Assist II, Light Assist e Side Assist. Bom, como apenas enumerar não é suficiente, vamos a uma explicação mais detalhada de cada um deles.
Show de equipamentos

O Fatigue detection é um dispositivo similar ao apresentado na geração mais recente do Mercedes-Benz Classe E (veja só o nível a que o Passat chegou). Sensores analisam e confrontam continuamente sinais como esterço do volante, uso dos pedais e aceleração transversal. Se esses dados indicarem um padrão de movimentos muito diferentes do que foi previamente registrado no início da viagem, um alerta visual é projetado no painel. Caso o motorista não faça uma pausa dentro de 15 minutos, um sinal sonoro é emitido. Segundo pesquisa utilizada pela VW, o motivo para isso é que 25% dos acidentes ocorridos em rodovias podem ser atribuídos ao cansaço do motorista, sobretudo em percursos longos. 

Já o cruise control adaptativo, além de regular a distância do carro à frente de acordo com a velocidade programada, agrega a função Front Assist com City Emergency Braking, que é capaz de imobilizar o carro, trafegando até 25 km/h, se o veículo logo a frente para e o motorista não toma a ação correspondente. A situação é tipicamente de uso urbano, por isso o nome do recurso. A velocidade em questão foi escolhida porque “acima disso o condutor tende a estar mais atento”, explica Ingo Meinke, da área de desenvolvimento de chassis. 

Já o interessante Easy Open é uma idéia simples, mas de grande utilidade. Se você estiver com as duas mãos ocupadas, basta se aproximar do porta-malas com a chave no bolso e passar o pé embaixo do para-choque traseiro para que a tampa se abra. A novidade, contudo, só vale para a carroceria três volumes. Outro recurso que vai ajudar em muito na convivência diária é o Park Assist II, uma evolução do presente no Tiguan aqui no Brasil. Agora o recurso pode estacionar o carro, no caso o Passat, em vagas a 90º, como as de um shopping ou supermercado, por exemplo. 

Enquanto o Dynamic Light Assist permite trafegar com o farol alto selecionado sem incomodar o veículo no sentido contrário, o interessante Lane Assist chega até mesmo a efetuar pequenas correções no volante caso o veículo esteja saindo da faixa de rodagem. Como se tudo isso já não bastasse, dentre as várias configurações de acabamento interno, o novo Passat permite ao cliente optar entre alumínio ou madeira no console central, o qual herdou do Phaeton, modelo top de linha da Volkswagen, o relógio analógico. Pelo menos na Europa, é possível mesclar até carpete interno bege, com couro e alcântara em parte dos assentos e do revestimento da coluna A. 

Para o Brasil, 2.0 turbo de 211 cv

No Brasil, a partir do segundo trimestre do próximo ano, o Passat desembarcará aqui nas opções sedã e station wagon Variant. Por aqui ele será oferecido com motor 2.0 TSI, com turbo e injeção direta, de 211 cv associado ao câmbio robotizado DSG de dupla embreagem e 6 marchas. Contudo, para um primeiro contato, a Carro Online teve a oportunidade de avaliar o sedã na versão 1.8 TSI com a mesma caixa, porém de 7 velocidades nos arredores da vila espanhola de Masquefa. 

E, de primeira, ele impressionou. Mesmo com o 1.8 de 160 cv ele já demonstrou disposição semelhante ao Passat da sexta geração que era oferecido no Brasil a partir de R$ 99.900, o que só nos faz esperar uma perfomance ainda melhor do 2.0 agora com 211 cv, semelhante ao usado no Audi A4. Dinamicamente, o que ajudou muito o Passat foi a inclusão do sistema de chassi adaptativo, que permite regular a suspensão priorizando conforto ou esportividade. Enquanto o Passat VI permitia uma certa inclinação lateral demasiada da carroceria, o VII com o modo Sport ativado ficou muito agradável para ser conduzido de forma mais esportiva, aumentando, inclusive, a sensação de segurança. 

Externamente o Passat manteve as dimensões e o bom espaço interno, adequado para quatro adultos, que só não é melhor devido ao elevado túnel no assoalho para acomodar o cardã nas versões com tração integral 4Motion. No que tange ao design, a mudança fica para a adoção da identidade global da marca na dianteira, que caiu bem ao modelo pela sobriedade do conjunto. Para os EUA, como já é sabido, o Passat deixará de atuar naquele mercado e dará lugar a um novo modelo com fabricação local. "O Passat acabava ficando muito caro na zona dólar com a valorização do euro perante a moeda norte-americana. Além disso, para rivalizar com Toyota Camry e Honda Accord nos EUA precisamos de uma carro maior que o Passat. Esse carro, contudo, será bem específico para aquele mercado", destacou Mario Guerreiro, chefe internacional de comunicação da VW. 

Na Europa, além das duas opções mecânicas já citadas, serão oferecidas a EcoFuel e a MultiFuel, ambas baseadas no motor 1.4 TSI. A primeira roda com gás natural e tem como destaque o nível de emissões em 117g CO2/km, enquanto a segunda utiliza E85 (mistura de 85% etanol com 15% de gasolina) como combustível e será destinada a países onde seu uso é mais comum, como Suécia e Noruega. Em 2011, as boas vindas ao Passat, que já soma 37 anos de estrada, estarão garantidas no Brasil.(Carro Online)




segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Em corrida dramática, Max Wilson é campeão da Stock

Piloto da Eurofarma leva o título sob muita chuva em Curitiba

Numa corrida marcada por muita chuva, batidas e incidentes em Curitiba, Max Wilson conquistou o seu primeiro título na Stock Car. O piloto da Euforarma RC teve sérios problemas para enxergar a pista de dentro do carro devido a um problema no parabrisa, mas terminou em oitavo e Cacá Bueno, seu principal rival na disputa, foi o sétimo e não marcou os pontos necessários para ser tetracampeão.

Na classificação final, com os descartes, o piloto da Eurofarma RC terminou com um ponto de vantagem para Bueno. Os outros candidatos ao título ficaram pelo caminho: Allam Khodair foi acertado na segunda volta por Thiago Camilo e Ricardo Maurício colidiu com David Muffato.

A vitória na última etapa ficou com Diego Nunes, que acertou ao ser um dos primeiros a colocar pneus de chuva quando a água começou a cair, logo no início da prova. Xandinho Negrão e Julio Campos completaram o pódio.

- Foi muito mais emocionante do que eu tava imaginando. A chuva atrapalhou, mas o importante é que fomos campeões. O momento mais difícil foi quando não conseguia ver nada, mas no fim deu tudo certo. Primeira emoção este ano foi o filho, mas o título ficou perto - disse Wilson.(Lancenet)

 

Esportes » Automobilismo » Formula 1 » Formula 1 "Fiquei feliz que a Ferrari não venceu", comemora Max Mosley


Mesmo fora do comando da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), Max Mosley continua com suas polêmicas na Fórmula 1. Ex-presidente da entidade máxima do automobilismo, Mosley afirmou que considera positiva a perda do título do Mundial deste ano pela Ferrari.

"A Ferrari fez um grande trabalho a partir do meio da temporada. Eles estavam praticamente fora da briga, mas conseguiram voltar. No fim, fiquei feliz que a Ferrari não venceu", disse, ao jornal alemão Die Welt.

Para Mosley, a conquista do campeonato pela Ferrari levantaria novamente a questão ética da F1, uma vez que a escuderia italiana se utilizou do jogo de equipe no GP da Alemanha. Na ocasião, Felipe Massa liderava a corrida e teve que ceder o primeiro lugar para o companheiro Fernando Alonso.

"Teria criado debates desagradáveis sobre como a Ferrari conseguiu. Um erro de estratégia na última corrida afastou este problema. Graças a Deus, a Ferrari perdeu", acrescentou o ex-dirigente, que aproveitou para elogiar o campeão mundial Sebastian Vettel.

"Ele mereceu a vitória em todos os aspectos, é um excelente campeão mundial. É uma pessoa simpática e tem aparência relaxada, natural", elogiou Mosley.(Terra)

Lamborghini vai produzir Estoque



Sedã de quatro portas está nos planos da montadora italiana

Não faz muito tempo que a Lamborghini anunciava sua intenção de aumentar sua linha. Hoje, em declarações à imprensa britânica, Stephan Winkelmann, CEO da marca italiana, revelou que o modelo a ser produzido será o Estoque.

Segundo Winkelmann, o Estoque teve uma resposta mais entusiástica do que se esperava. "Há pessoas que me enviam e-mails perguntando se vamos produzir o modelo. Foi a medida certa para ver se a marca conseguiria sair dos superdesportivos", revelou o executivo. O Estoque foi apresentado como conceito pela primeira vez em 2008, durante o Salão de Paris. (Motor Dream)





domingo, 5 de dezembro de 2010

BMW exibe Série 6 conversível

Mais largo, baixo e longo, modelo recebe tecnologia e motor 4.4 V8 biturbo

A BMW exibiu nesta quinta-feira (18) no Salão de Los Angeles o Série 6 conversível 2012. O modelo 2+2 foi alongado em 7,4 cm, totalizando 4,89 m de comprimento, ficou 3,4 cm mais largo, com 1,89 m, tornou-se 0,9 cm mais baixo, com 1,36 m, e possui entre-eixos de 2,85 m. Apesar do aumento das dimensões, a marca alemã afirma que a novidade ficou 50% mais rígida em comparação ao seu antecessor.
Além do visual, as principais novidades do modelo incluem lanternas de neblina de led, faróis adaptativos, freios regenerativos, direção elétrica, além do opcional Active Roll Stabilization, que minimiza a movimentação da carroceria em mudanças de direção bruscas.
O teto do modelo pode ser recolhido em 19s e, nesta configuração, o porta-malas oferece espaço para 300 l de compartimento. Já com a capota montada, operação que necessita de 24s para ser realizada, a área de carga é expandida para 350 l.
Motorizações
Exposto na configuração 650i, o Série 6 conversível é equipado com motor 4.4 V8 biturbo, capaz de produzir 400 cavalos de potência entre 5.500 rpm e 6.400 rpm, e 62,2 kgfm de torque entre 1.750 rpm e 4.500 rpm. De acordo com a marca, o modelo acelera de 0 a 100 km/h em 5s0 e atinge a velocidade máxima de 250 km/h, limitada eletronicamente. O consumo médio anunciado é de 9,3 km/l e a emissão de CO2 é de 249 g/km.

Conforme a marca alemã informa, a novidade também será comercializada, posteriormente, com motor 3.0 6 cilindros em linha biturbo e injeção direta de combustível. Este bloco, de acordo com a BMW, é capaz de produzir 320 cv e 45,9 kgfm de força, enquanto realiza consumo médio de 12,6 km/l e emite 185 g/CO2 por km. A aceleração aos 100 km/h é realizada em 5s7. Nenhuma informação é divulgada sobre o preço do conversível. Confira suas fotos acima.(Carro Online)








 

Financiamento de veículos sem entrada terá restrição do BC

O consumidor terá, a partir de agora, mais dificuldade para comprar veículos sem entrada. Pelas normas anunciadas nesta sexta-feira pelo Banco Central, haverá restrições de recursos para financiamentos com prazo superior a 24 meses.

Pela nova regra, para não cair na restrição, os bancos deverão exigir uma entrada de pelo menos 20% nos financiamentos entre 24 e 36 meses para carros novos ou usados. 

Nos parcelamentos entre 36 e 48 meses, a entrada sobe para 30%. Entre 48 e 60 meses, para 40%. 

Todas as vendas de veículos com prazo superior a 60 meses terão restrição, independentemente da entrada.

Para restringir essas operações, o BC vai exigir que os bancos façam uma reserva de capital 50% maior para garantir esses empréstimos. 

Hoje, para cada R$ 100 emprestados, o banco precisa ter uma reserva de R$ 11. Nos financiamentos que o BC classificou como de 'prazos muito longos ou garantias insuficientes', o valor da reserva sobe para R$ 16,50. 

Isso significa que, se o banco fizer essas operações, terá menos recursos para emprestar. 

Regra similar foi adotada para os empréstimos consignados acima de 36 meses e para o crédito pessoal ou aquisição de bens acima de 24 meses. Em todos os casos, os bancos poderão oferecer as operações se elevarem a reserva, mas isso encarece e desestimula o financiamento. 

A medida vale somente para novos empréstimos, concedidos a partir da próxima segunda-feira (6). 

Como o BC quer restringir apenas o crédito ao consumo, não haverá restrição de prazo para crédito imobiliário, rural ou aquisição de veículos de carga com capacidade de transporte acima de duas toneladas, como caminhões. O crédito a pessoas jurídicas também não foi afetado. 

ANÚNCIO
O BC anunciou uma série de medidas para reduzir o ritmo de aumento do crédito e intensificar o processo de desaceleração da economia, a fim de evitar o aumento da inflação. 

Haverá aumento do compulsório (dinheiro dos bancos que fica depositado no BC), para retirar R$ 61 bilhões da economia, restrição para empréstimos de longo prazo a pessoas físicas e retirada da ajuda do FGC (Fundo Garantidor de Crédito) para bancos de menor porte. 

O depósito compulsório é um dos instrumentos que o Banco Central usa para controlar a quantidade de dinheiro que circula na economia. O mecanismo influencia o crédito disponível e as taxas de juros cobradas. A medida adotada neste momento pelo governo foi tomada para tentar conter a inflação. 

O objetivo, de acordo com o presidente do BC, Henrique Meirelles, é restabelecer as condições do mercado de crédito no período pré-crise de 2008 e evitar a formação de bolhas. 

Meirelles lembrou que, em março, um mês antes do início do último ciclo de aumento da taxa básica de juros, o BC também havia anunciado medidas semelhantes para conter a expansão do crédito. 

A afirmação aumenta as expectativas de que o BC voltará a aumentar a taxa básica de juros, hoje em 10,75% ao ano, na reunião da próxima semana ou em janeiro.
MEDIDAS
Além do aumento do compulsório sobre depósitos à vista e a prazo, as emissões de Letras Financeiras ficarão isentas de recolhimento compulsório (depósitos a prazo). 

"Essa medida reduz a liquidez do mercado e inibe a formação de bolhas e a assunção de riscos que podem ser negativos para a saúde da economia no futuro. Elimina também o restante das medidas de liquidez introduzidas durante a crise", disse Meirelles. 

Em relação ao crédito para pessoas físicas, os bancos terão de possuir uma reserva maior de capital para conceder empréstimos nas linhas: consignado (acima de 36 meses), veículos (acima de 24 meses, dependendo do valor da garantia) e outros financiamentos acima de 24 meses. 

Financiamentos imobiliários, crédito rural e compra de veículos de carga (ônibus e caminhões) não serão atingidos pela medida. 

"Operações com prazos muito longos e valor de garantia insuficiente passam a ser penalizadas com alocação maior de capital por parte das instituições financeiras", disse Meirelles. 

Segundo ele, a tendência atual de alongamento de prazos pode levar a situações em que o bem dado em garantia já tenha perdido seu valor no final do financiamento. 

INFLAÇÃO
Meirelles destacou que essa medida também tem implicações macroeconômicas, "com impacto no mercado de crédito e também via preços". 

Ele afirmou que essas ações "macro-prudenciais" não substituem a política de regulação da taxa básica de juros, mas devem ser usadas de forma complementar pelo BC. 

"É prudente não dissociar essas ações das de política monetária. São complementares e usadas em situações diferentes. Em março de 2010, o BC também elevou as alíquotas de compulsório e, em abril, adotou medidas de política monetária com o aumento da taxa Selic", disse o presidente do BC.(Folha de São Paulo)